AMOR NÃO TEM IDADE

Em 2022 a SOPRO inicia o projeto “Amor Não Tem Idade”, um dos projetos vencedores do Prémio BPI Fundação “La Caixa” Séniores. Neste projeto, jovens voluntários dão o seu tempo e disponibilidade aos idosos barcelenses quer através de visitas ao domicílio quer no desenvolvimento de atividades intergeracionais, promovendo assim um envelhecimento protegido, participativo e saudável. Além das visitas ao domicílio, realizadas semanalmente, o projeto também conta com quatro diferentes oficinas interativas que se realizam alternadamente, de forma a estimular a participação social, física, motora e funcional dos seniores acompanhadas. Estas oficinas têm os seguintes nomes: Gerações Verdes; iTec65; Av@s Ensinam; Toca a Mexer – sendo respetivamente de jardinagem, tecnologia, ginástica, artes e saberes antigos.

 

Com o Amor Não Tem Idade, a SOPRO espera ver estes idosos, com maior mobilidade, maior desempenho cognitivo e essencialmente mais alegria. Com esta prática intergeracional e participativa, a SOPRO quer dar uma resposta que sente ser necessária na comunidade local. Por um lado, os idosos sentem que têm a quem recorrer e, por outro, as atividades permitem identificar necessidades sociais e de saúde na sua vida. O projeto irá beneficiar, ao longo de 2022, 30 idosos com as visitas ao domicílio e outros vinte com as oficinas interativas. Para o desenvolver tanto das visitas como das oficinas, estarão envolvidos cerca de 50 voluntários muito ativos na comunidade e cheios de vontade de participar e aprender.

 

O Prémio BPI Fundação “La Caixa” Seniores vem permitir o alargamento do projeto, com mais recursos físicos e humanos, através da compra de novos materiais para as oficinas e da contratação de um técnico a tempo inteiro e um motorista, para levar os jovens voluntários a casa dos seniores. Em Barcelos, terra do galo e das artes, os seniores e os mais novos têm muito para ensinar e um outro tanto para aprender. Uns e outros partilham dificuldades, conhecimentos e histórias que se traduzem num amor que não tem idade. As histórias de vida que os jovens irão ouvir ao longo deste ano serão depois compiladas e publicadas num livro de contos e numa revista que servirão de produto final do projeto, mas também como património humano e social da cultura barcelense.